quarta-feira, 30 de março de 2022

Calendário escolar: o que não pode faltar para um ano letivo organizado


Todo início de ano letivo os gestores escolares devem se preocupar com uma tarefa importante: a organização do calendário escolar.

Um calendário escolar organizado facilita para que o ano letivo seja produtivo, com o planejamento indicando as atividades a serem desempenhadas pela equipe escolar e pelos alunos.

Neste post, falaremos sobre o que não pode faltar para um ano letivo organizado.


A definição do calendário escolar é uma das funções exercidas pelos gestores da escola. A partir dele os demais setores devem funcionar, como a elaboração dos horários das aulas, a definição dos conteúdos e o trabalho de toda equipe, dos professores, além da participação dos alunos.


Indiretamente, os pais e a comunidade escolar também são afetados pelo calendário escolar durante todo o ano letivo.


O calendário deve considerar as particularidades da instituição, a comunidade, bem como questões culturais e ambientais. Deve abranger também prazos legais, datas importantes, períodos de preparação de ambiente e de equipes.



Como criar o calendário escolar ?


O gestor escolar deve inicialmente definir os dias letivos, considerando as cargas horárias para cada categoria de curso que a instituição possui. Os dias letivos devem considerar os feriados, recessos escolares e férias.


É essencial cumprir o plano pedagógico dentro do prazo estipulado, obedecendo inclusive às leis municipais, estaduais ou federais, se for o caso.


Por outro lado, é importante que a instituição considere também a flexibilidade no momento de criar o calendário escolar. Ou seja, um calendário muito rígido e sem folgas pode acabar ficando inviável ao longo do ano.


Por fim, a escola tem que divulgar o calendário para os pais e comunidade, visando também um planejamento dele. O uso de uma agenda escolar pode facilitar muito este processo.



O que deve estar definido no calendário?


Alguns pontos que são importantes para um ano letivo organizado são:


  • Data de início do ano letivo;

  • Data de fim do ano letivo;

  • Datas dos Feriados municipais, estaduais e nacionais;

  • Plano pedagógico;

  • Lista de disciplinas para cada série, com cargas horárias;

  • Quantidade de turmas;

  • Períodos de provas e de recuperação;

  • Possíveis reuniões com pais e professores;

  • Possíveis eventos escolares (que exigem alguns dias de organização);

  • Férias dos alunos e professores;



Como elaborar o horário das aulas das turmas da instituição?


Muitas das atividades listadas podem ser criadas durante reuniões da equipe de gestão da escola, contudo, uma das tarefas mais complexas e que exige soluções tecnológicas, é a geração dos horários escolares das turmas.


A utilização de um sistema automatizado para a execução desta tarefa traz muitos benefícios, tais como: minimizar o número de horários vagos entre as aulas, otimizar a alocação dos professores, gerando maior eficiência no ensino, economia de recursos, economizando tempo e liberando diretores e coordenadores para outras atividades além da promoção de uma sensível redução de custos para a administração escolas.


Uma solução já testada e aprovada por milhares de instituições de ensino é o Cronos - Horários Escolares. Trata-se de uma solução web que elabora o horário escolar em poucos minutos. Conheça mais sobre o Cronos clicando aqui.



Importância do calendário escolar para um ano letivo organizado


Alguns dos principais benefícios de um calendário escolar bem organizado são:


A escola fica mais organizada

Se uma escola tem um planejamento bem feito todo o ano letivo, ela estará preparada para possíveis dificuldades.

A administração saberá de antemão os prazos que precisa cumprir, as tarefas que precisam ser realizadas e as decisões que precisam ser tomadas.


Alunos e pais cientes dos prazos definidos pela Escola

Os alunos da instituição, os seus pais e até a comunidade terão condições de se organizar melhor e saber os prazos para a realização das ações, as avaliações, reuniões, eventos, etc., definidos pela Escola.


Horário escolar bem definido

A alocação das disciplinas, a diminuição de horários vagos para os professores, facilita a questão pedagógica da instituição, além da economia de custos que a escola poderá utilizar em outras áreas importantes para seu funcionamento.


Senso de responsabilidade

A própria realização do calendário escolar permite que a escola, os alunos e os pais se organizem durante o ano letivo, possuindo mais senso de responsabilidade na preparação e execução nas atividades acadêmicas de todos os envolvidos.


A criação do calendário escolar e sua execução são essenciais para o funcionamento da escola. Um ano letivo organizado facilita a vida acadêmica dos professores, alunos e pais. Qualquer alteração no calendário ou até na atribuição das aulas das turmas devem ser rapidamente comunicadas a todos os interessados. A instituição precisa ser ágil e transparente nesta questão.


sexta-feira, 18 de fevereiro de 2022

Exemplo de horário para o Novo Ensino Médio – Modelo 03

 Conforme vimos no post anterior, o Novo Ensino Médio - NEM está sendo implantado de diferentes formas, de acordo com a realidade da escola e com isso surge também o desafio de elaborar o horário escolar considerando essas novas aulas.

Nesse novo post iremos exibir uma nova situação, onde as disciplinas dos itinerários ocorrerão no meio do turno, ou seja, essas disciplinas serão alocadas onde for a melhor opção para os professores e mostraremos como o Cronos pode ajudar nessa configuração.

A ideia desse modelo é bem parecida com o modelo anterior, onde as disciplinas dos itinerários precisam sempre ocorrer de forma simultânea.

Nesse exemplo, utilizaremos os mesmos 2 itinerários do post anterior com 5 aulas cada, Linguagens (2 aulas de Língua Estrangeira, 2 aulas de Linguagem Digitais e 1 aula de Libras) e Matemática (2 aulas de Robótica, 2 aulas de Programação e 1 aula de Estatística).

E definiremos que as disciplinas de Língua Estrangeira e Robótica ocorrerão de forma simultânea, assim como Linguagens Digitais e Programação. Enquanto Estatística será ministrada de forma simultânea com Libras.

Dessa forma criaremos uma disciplina abstrata chamada “Língua Estrangeira / Robótica” e alocaremos para ela os dois professores: Naty e Henrique. Da mesma forma faremos com “Linguagens Digitais / Programação” e alocaremos os professores Maria e João. E na disciplina “Libras / Estatística” alocaremos os professores Rafael e Henrique.

E utilizaremos a funcionalidade “Separar Turmas” para alocar ao mesmo tempo os dois professores na mesma turma.

A diferença do horário anterior é que o sistema permitirá que essas aulas sejam alocadas em qualquer posição, e não somente no último horário.

Dessa forma o horário ficará conforme abaixo:


Utilizando esse recurso, o Sistema Cronos garante que os horários serão gerados sempre sem choques, mesmo que esses professores também estejam alocados em outras turmas.

A vantagem em relação a essa modelo é que o sistema pode verificar o melhor lugar para aquela alocação e com isso pode otimizar as janelas ou aulas isoladas por exemplo.

Existem ainda diversas outras opções de disposição das aulas do NEM. E cabe as escolas analisarem a melhor opção, principalmente levando em consideração o tamanho, espaço físico, quantidade de turmas, professores disponíveis, enfim, a realidade de cada instituição.

Sua escola está utilizando um modelo diferente? Então deixe o Cronos te ajudar!!! Conte nos comentários como você está organizando seu horário no Novo Ensino Médio.

No próximo post iremos mostrar algumas ferramentas existentes no Cronos que ajudam na manipulação das aulas do NEM.

Até Lá!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Matriz curricular e educação bilíngue: como incluir aulas de inglês no horário escolar


A educação bilíngue é uma forte tendência e cada vez mais os responsáveis buscam matricular os seus filhos em escolas que contam com aulas de inglês na matriz curricular.

Nesse sentido, elaboramos o conteúdo a seguir para te ajudar a preparar a matriz curricular da sua escola e implementar um programa bilíngue, que definitivamente, levará sua instituição para outro nível. Acompanhe!


Por que incluir aulas de inglês na matriz curricular pode alavancar a sua escola?

As Diretrizes Nacionais Curriculares do Ensino Bilíngue estabelecem que a instituição deve incluir o ensino da língua inglesa em seu currículo pedagógico, como parte da educação básica dos estudantes. Essa determinação tem o objetivo de incentivar o desenvolvimento de competências e habilidades específicas no campo das Linguagens e suas Tecnologias.

Assim, os alunos entram em contato com diferentes culturas e exercem a aprendizagem socioemocional na aula de inglês. Além disso, compreendem melhor a relação mercado de trabalho e educação.

Ainda mais, vale lembrar que as escolas terão de apresentar mudanças na matriz curricular do Novo Ensino Médio. Quanto à carga horária, agora são 1800 horas para a Formação Geral Básica, que deve incluir o ensino da língua inglesa, e 1200 horas para os Itinerários Formativos. Assim, contar com um programa bilíngue, como do Edify, pode ajudar sua instituição a cumprir com os novos requisitos.

Uma das estratégias mais eficientes para adequar a instituição às novas diretrizes é firmar uma parceria com um programa bilíngue. Dessa forma, sua escola terá todo o suporte para incluir 5 aulas de inglês semanais, dentro do horário regular.

Porém, as inovações não param por aí! Além de oferecer aos estudantes uma experiência de aprendizagem bilíngue diferenciada, sua escola poderá aproveitar dos seguintes recursos para sair na frente de concorrência:

  • suporte permanente de mentores: equipe responsável por garantir o bom funcionamento do programa bilíngue;

  • monitoramento remoto de especialistas: time pedagógico especialista para acompanhar a aprendizagem dos estudantes;

  • treinamento contínuo dos professores: promoção de cursos, oficinas, workshops e palestras para manter o corpo docente atualizado no ramo da educação;

  • planejamento do marketing físico e digital: auxílio no planejamento de marketing para captação de novos alunos.

Portanto, a inclusão das aulas de inglês na matriz curricular da sua escola pode ser um forte diferencial e atrair um maior número de matrículas, uma vez que é um forte argumento pedagógico e de mercado.

O que é educação bilíngue?

Antes de falarmos sobre as mudanças que a sua escola pode fazer na matriz curricular, vamos esclarecer alguns conceitos. O primeiro deles é a definição da educação bilíngue. Certamente, você já ouviu falar nesse termo por aí, afinal, tem ganhado cada dia mais destaque no meio educacional.

De forma geral, podemos dizer que uma educação bilíngue consiste na utilização de uma língua adicional enquanto instrumento para desenvolver conhecimentos diversos. Portanto, na educação bilíngue, a língua adicional é utilizada como um mecanismo de aprendizagem, de forma que esse idioma não é o objeto central de estudo.

Muitos responsáveis têm buscado matricular seus filhos em instituições que oferecem esse modelo de aprendizagem, pois assim, os estudantes terão a oportunidade de receber uma formação completa e abrangente para enfrentar as exigências do mercado. Outras vantagens de aprender inglês dentro da escola, são:

  • para os estudantes: aprimoramento da capacidade de compreensão, interpretação e lógica. Expansão da própria visão de mundo, desenvolvimento do pensamento cognitivo e consciência metalinguística;

  • para os docentes: oportunidade de contextualizar o ensino da língua estrangeira com outras áreas do conhecimento, além de agregar a compreensão didática. Também proporciona qualificação do professor frente às exigência do mercado de trabalho atual;

  • para a instituição: combinar o ensino tradicional com o conhecimento aprofundado em outro idioma se torna um grande diferencial no mercado. 

Qual é a diferença entre escola bilíngue e programa bilíngue?

Agora que você já entende melhor o conceito de educação bilíngue, vamos falar sobre as principais diferenças entre escola bilíngue e programa bilíngue. Até pouco tempo, o ensino da língua inglesa ocupava um espaço mínimo na matriz curricular das instituições, muitas vezes oferecida como atividade extracurricular.  

Entretanto, as Diretrizes Nacionais chegaram para mudar esse cenário, reforçando a importância de incluir o ensino de uma língua estrangeira na formação básica dos estudantes. Vamos entender um pouco mais sobre cada conceito?

Escola bilíngue

Primeiramente, uma escola bilíngue pode ser caracterizada de duas formas: possuem o currículo lecionado em português, com a língua inglesa adicional integrada, ou podem oferecer aulas ensinadas na língua inglesa de forma adicional

No primeiro exemplo, a instituição costuma seguir a metodologia CLIL (Content and Language Integrated Learning). De forma simples, isso significa que as disciplinas regulares também são lecionadas na língua adicional. Ou seja, matérias como português, história, geografia e matemática também são ensinadas em inglês.

Por outro lado, no segundo exemplo, a escola também usa da estratégia CLIL, porém, com um maior foco na aprendizagem baseada em projetos. As disciplinas também são ministradas em inglês, mas elas acontecem em um turno oposto às aulas regulares e podem ou não dialogar com o currículo tradicional.

Programa bilíngue

Sendo assim, um programa bilíngue se difere completamente da escola bilíngue. Trata-se de um pacote de serviços oferecidos por uma empresa terceirizada, sem qualquer ligação com a instituição de ensino. Essa empresa fica responsável por elaborar os materiais didáticos, fundamentados nas abordagens e metodologias que centralizam o estudante no processo de aprendizagem.

Nesse sentido, um programa bilíngue conta com uma infraestrutura completa, que engloba livros, uma plataforma de estudos, suporte comercial e pedagógico, equipe de professores capacitados no ensino da língua, bem como uma equipe especialista para acompanhar todo o procedimento de implementação do programa na escola.

Vale destacar a importância de contratar docentes qualificados na língua adicional, já que as disciplinas serão ministradas nesse idioma. Assim, os professores costumam ser aqueles que a escola contratou, mas que precisarão passar por uma avaliação linguística. Isso servirá para verificar o nível de proficiência na língua.

Caso sejam aprovados, esse time de docentes passam por um treinamento sobre o programa e recebem todo o acompanhamento necessário para implementar as recomendações pedagógicas sugeridas. 

Outra forma de caracterizar o programa bilíngue é o aumento na carga horária escolar. Geralmente, são de 5 a 10 tempos de contato a mais com a língua, com aulas ministradas em inglês de um modo mais comunicativo, baseados na metodologia CLIL. São pontos como este que tornam uma escola com programa bilíngue exclusivas no Brasil. 

Como montar a matriz curricular da sua escola e incluir aulas de inglês no horário escolar?

Para que a gestão pedagógica obtenha sucesso na hora de incluir aulas de inglês na matriz curricular, é importante compreender os pontos centrais da implementação e monitoramento de um programa bilíngue. As etapas de implementação do programa costumam envolver:

  • reunião de boas vindas dos gestores e professores para apresentar os fundamentos do programa;

  • acompanhamento da seleção dos professores que farão parte do programa;

  • avaliação do nível de conhecimento dos estudantes;

  • relação aproximada com a família e responsáveis para que conheçam o programa;

  • capacitação inicial dos docentes sobre a utilização dos recursos, materiais didáticos e metodologia de ensino.

Depois de compreender a estrutura central de um programa bilíngue de excelência, você precisa saber como escolher a melhor solução da sua instituição. Além dos pontos abordados mais acima, preste atenção nos fatores a seguir:

  • qualidade dos materiais oferecidos;

  • foco do programa no desenvolvimento socioemocional e linguístico os alunos;

  • apoio pedagógico permanente, voltado para a capacitação continuada;

  • expertise no bilinguismo, metodologias ativas e outras abordagens relacionadas.

Já escolheu qual programa bilíngue te ajudará a alterar a matriz curricular da sua escola? Ótimo! Agora, chegou o momento de você entender o que deve fazer, como gestor, para facilitar o processo de implementação para o novo ano letivo. Veja mais abaixo. 

Compreenda a abordagem

Antes de tudo, é fundamental que você compreenda a fundo todo o conceito do programa bilíngue, bem como sua importância para a instituição e aprendizagem dos estudantes. O contato com uma nova língua proporciona aos alunos uma formação multidisciplinar e interdisciplinar, além do desenvolvimento cognitivo mais fortalecido

Treine a equipe pedagógica

Como destacamos no decorrer deste conteúdo, é essencial capacitar toda a equipe pedagógica para implementar o programa bilíngue na nova matriz curricular. Nesse sentido, é importante que todos compreendam os fundamentos do programa. Também é indispensável que os professores tenham fluência no idioma adicional para tornar a experiência dos estudantes ainda mais imersiva e completa. 

Organize o horário escolar 

Nesse aspecto, o gestor deve ter plena consciência de que os horários precisam ser organizados de forma que impactem positivamente na aprendizagem dos estudantes, bem como na administração da escola como um todo.

Assim, um horário escolar organizado gera benefícios que perdurarão por todo o ano letivo, como:

  • instituição organizada desde o primeiro dia;

  • diminuição de conflitos entre profissionais por incompatibilidade de horários;

  • maior qualidade de vida no ambiente de trabalho para os profissionais;

  • otimização do tempo para desenvolver demais atividades escolares;

  • melhora na performance dos estudantes.

Utilize um software para otimizar o processo

Sabemos que implementar tantas mudanças não é um processo fácil. Por isso, a fim de evitar erros, você deve considerar algumas variáveis para manter a qualidade no ensino, a aprendizagem dos alunos, respeitando a infraestrutura escolar e as diretrizes da BNCC. Entretanto, fazer esse processo manualmente é quase impossível; assim, o ideal é contar com um software para otimizar as etapas e executar as mudanças com mais eficiência. 

Com a ajuda de um programa, você consegue criar um horário que se adequa às novas exigências, com a inclusão do programa bilíngue na matriz curricular. Tudo realizado com menores chances de imprevistos e falhas humanas.

Neste cenário, o Cronos pode auxiliar nesta tarefa. Com algoritmos eficientes e interface fácil de utilizar, seu horário será elaborado em questão de minutos.

Por fim, está claro que com a aprendizagem em outro idioma, como o inglês, os estudantes conseguem acessar um mundo cheio de possibilidades, além de receber ganhos cognitivos, melhora no raciocínio lógico, exercício da criatividade, tolerância e habilidade socioemocional para enfrentar o mercado de trabalho cada vez mais exigente. Com o apoio de um programa bilíngue, todo esse processo pode acontecer com mais fluidez e eficiência. 

Gostou deste conteúdo? Então, baixe o e-book BNCC e Educação Bilíngue para entender de vez por todas o cenário das Diretrizes Nacionais para Educação Plurilíngue!

terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Exemplo de horário para o Novo Ensino Médio – Modelo 02

Conforme vimos no post anterior, o Novo Ensino Médio- NEM pode ser implantado de diferentes formas, de acordo com a realidade da escola e com isso surge também o desafio de elaborar o horário escolar considerando essas novas aulas.

Com isso iremos mostrar diferentes formas de incluir essas novas disciplinas no horário escolar e como o Cronos pode te ajudar nessa tarefa.

No primeiro exemplo de horário apresentado, as aulas dos itinerários do NEM foram alocadas no contraturno, ou seja, as aulas comuns a todos os alunos foram alocadas no turno matutino enquanto as aulas dos Itinerários foram alocadas no turno vespertino.

Já no modelo 02 iremos utilizar as aulas finais do turno para alocar as aulas do Novo Ensino Médio - NEM.

Com isso, o primeiro passo que temos que fazer é aumentar a quantidade de aulas diárias no sistema Cronos. No nosso exemplo aumentaremos 1 aula por dia, ficando com 6 aulas diárias.


Depois disso temos que incluir as disciplinas dos itinerários para as Séries.

Nesse exemplo, utilizaremos 2 itinerários diferentes com 5 aulas cada, Linguagens (2 aulas de Língua Estrangeira, 2 aulas de Linguagem Digitais e 1 aula de Libras) e Matemática (2 aulas de Robótica, 2 aulas de Programação e 1 aula de Estatísticas).

Como sabemos as aulas dos itinerários devem ocorrer de forma simultânea, para que o aluno possa escolher qual itinerário seguir. Então tanto as aulas do Itinerário Linguagens quanto as aulas do Itinerário Matemática devem ocorrer ao mesmo tempo.

Para esse modelo, definiremos que as disciplinas de Língua Estrangeira e Robótica ocorrerão de forma simultânea, assim como Linguagens Digitais e Programação. Enquanto Estatística será ministrada de forma simultânea com libras.

No Cronos temos a funcionalidade de Separação de Turmas que permite alocar 2 ou mais professores ao mesmo tempo em uma turma. Dessa forma o horário ficará conforme abaixo:


Veja que na segunda e terça-feira, nas últimas aulas, enquanto a turma do Itinerário Linguagens tem aula de Língua Estrangeira com a professora Naty, a turma do Itinerário Matemática tem aulas de Robótica com o professor Henrique. Já na quarta e quinta, enquanto uma turma tem aula de Linguagens Digitais a outra parte da turma tem aula de Programação. E na sexta enquanto uma parte dos alunos tem aulas de Libras a outra parte tem aulas de Estatísticas.

Utilizando esse recurso, o Sistema Cronos garante que os horários serão gerados sempre sem choques, mesmo que esses professores também estejam alocados em outras turmas.

A vantagem desse modelo seria não precisar alocar os alunos no outro turno, como no modelo anterior, enquanto que o ponto negativo é a necessidade de mais professores quando se tem muitas turmas no NEM, uma vez que eles estarão alocados sempre nas últimas aulas.

Sua escola está utilizando um modelo parecido? Então deixe o Cronos te ajudar!!! Conte nos comentários como você está organizando seu horário no Novo Ensino Médio.

No próximo post iremos exibir um novo modelo de horário para o NEM, com os itinerários no meio do turno.

Até Lá!

Equipe Cronos

segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

Exemplo de horário para o Novo Ensino Médio – Modelo 01

 

Com a implantação do Novo Ensino Médio - NEM para as turmas do 1º ano, uma dúvida muito comum é como elaborar o horário nesse novo modelo.

Como já falamos aqui, o novo ensino médio trouxe muitas mudanças, mas basicamente podemos considerar o aumento da carga horária e a inclusão dos itinerários, onde o aluno pode escolher qual itinerário seguir.

Cada escola poderá aderir ao plano da forma que melhor a atenda, de acordo com a realidade de cada uma. Dessa forma, vários modelos vêm surgindo: Itinerários no contraturno; Itinerários nas últimas aulas do turno; itinerários no meio do turno, etc.

Mas como elaborar o horário para esses cenários?

Vamos mostrar 3 exemplos de horários que podem ser gerados para essas situações e como o Cronos pode auxiliar as escolas nesse processo.

Vamos começar pelo Modelo 01, ou seja, quando as aulas de Itinerários são apresentadas no contraturno.

Para esse modelo, basicamente as turmas que estiverem no NEM devem estar também no outro turno, então se as turmas do EM são ministradas no turno matutino as mesmas também deverão estar no turno vespertino.

Dessa forma as disciplinas comuns a todos serão lançadas no turno matutino, enquanto que as disciplinas dos itinerários serão lançadas no turno vespertino.

O ponto de atenção para esse modelo será na quantidade de turmas que precisarão ser criadas de acordo com os itinerários.

Se no turno matutino temos apenas 1 turma do 1º ano do EM, no turno vespertino teremos a mesma quantidade de turmas dos itinerários, ou seja, se a escola possuir um itinerário de Linguagens e outro de Matemática, no turno da tarde teremos 2 turmas do 1º ano do EM.

No exemplo abaixo temos uma turma do 1º ano do EM no turno matutino apenas com as disciplinas básicas, ou seja, comuns a todos os alunos.


E no turno vespertino foram incluídas outras 3 turmas, sendo uma para cada itinerário, sendo assim os alunos podem escolher qual itinerário seguir.



Para esse modelo um ponto que precisamos nos atentar também é quando no contraturno temos turmas regulares também, de forma a evitar choques entre os professores do NEM e das turmas regulares.

Esse modelo pode ser facilmente utilizado no Cronos. Basta cadastrar as turmas no contraturno e fazer a associação delas com os professores. Lembrando que todos os horários gerados do Cronos não apresentam nenhum choque e sempre consideram a todas as restrições informadas dos professores.

Sua escola está utilizando um modelo parecido? Então deixe o Cronos te ajudar!!! Conte para nós nos comentários como você está organizando seu horário no Novo Ensino Médio.

No próximo post iremos exibir um novo modelo de horário para o NEM, com os itinerários nos horários finais do turno.

Até Lá!

Equipe Cronos





quinta-feira, 14 de outubro de 2021

Novo Ensino Médio - Elaborando o horário escolar


Em 2022 entrará em vigor o Novo Ensino Médio. Esse modelo já sendo utilizado por algumas escolas de forma progressiva, mas a partir do ano que vem esse modelo se torna obrigatório para as turmas do 1º ano do EM.

Basicamente o Novo Ensino Médio traz uma nova organização curricular e a ampliação da carga horária.

Essa nova organização curricular pode ser dividida em 2 partes: a parte comum, atendendo à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e a parte flexível, que é composta pelos Itinerários Formativos e pelas aulas Eletivas, parte essa onde o aluno poderá escolher qual irá cursar. Já a ampliação da carga horária mínima mudará das atuais 800 horas para 1.000 horas anuais.

A parte comum contemplará as disciplinas normais já estudadas e será obrigatória para todos os alunos. Enquanto os Itinerários Formativos poderão ser oferecidos em 5 diferentes áreas: linguagens e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias, ciências humanas e sociais aplicadas e formação técnica e profissional.

 E com base nessa mudança, como fica a organização do horário escolar?

A primeira decisão a ser tomada está em definir se a organização da oferta dos itinerários ficará a cargo das escolas ou será feita de forma centralizada, pela secretaria. Geralmente essa escolha será bem individual, levando em conta a realidade de cada escola.

Outra decisão importante está relacionada ao aumento da carga horária para essas séries, ou seja, com o aumento de novas disciplinas cabe a cada escola definir como elas serão alocadas, no contra turno (em 1 ou mais dias por semana) ou na inclusão de mais uma aula diária, por exemplo.

Com os itinerários e eletivas definidos e com a carga horária de cada disciplina, logo pensamos: como ficará o horário escolar uma vez que agora o aluno poderá escolher algumas disciplinas?

Basicamente o horário precisará seguir algumas lógicas, pois nem todas as disciplinas serão abertas para escolha do aluno, apenas as da parte flexível. E é aí que precisamos nos atentar.

Para a elaboração do horário utilizamos o conceito de Turmas, ou seja, alocar as disciplinas e os professores nas turmas nos dias em que estão disponíveis. Mas com essa mudança teremos disciplinas que possuirão alunos de diferentes turmas e é esse o ponto importante, pois nesse caso as disciplinas flexíveis devem sempre acontecer de forma simultânea, para que todos os alunos possam participar independente da escolha do seu itinerário.

Por exemplo, vamos considerar o cenário abaixo com 3 itinerários e suas respectivas disciplinas:

  • Linguagens
    • Língua Estrangeira
    • Linguagens Digitais
    • Libras
  • Matemática
    • Robótica
    • Programação
    • Estatísticas
  • Ciências da natureza
    • Nutrição
    • Física Geral
    • Ótica

Para que o aluno possa escolher o itinerário que mais o agrade, uma disciplina de cada itinerário deve ser alocada sempre de forma simultânea com as dos demais itinerários. Na situação acima poderíamos, por exemplo, alocar as disciplinas de Língua Estrangeira, Robótica e Nutrição de forma simultânea. Assim como as disciplinas de Linguagens Digitais, Programação e Física Geral.

Dessa forma, qualquer que seja o itinerário escolhido, o aluno poderá cursar todas as disciplinas sem interferir nas disciplinas obrigatórias (comuns a todos).

No Cronos possuímos algumas ferramentas que permitem alocar essas aulas de forma simultânea para todas as turmas.

Mas vale ressaltar que essa definição vai ser bem específica. Cada escola poderá ter autonomia para essas escolhas.

Então, se você tem alguma dúvida sobre como gerar o horário para esse novo cenário, entre em contato conosco pelo chat do sistema ou pelo e-mail atendimento@sistemacronos.com.br. Nosso time de atendimento está pronto para te ajudar tanto na elaboração do horário, quanto na identificação da melhor forma de alocação dessas disciplinas!

Nos próximos posts vamos dar algumas dicas de como podemos fazer essa alocação no Sistema Cronos, considerando algumas situações que estamos encontrando com nossos clientes. Fique ligado!

Até lá!

segunda-feira, 17 de maio de 2021

Como montar seu horário escolar no formato híbrido

 


Com a situação atual da pandemia, as escolas tiveram que se reinventar, com aulas remotas e online. E com a volta das aulas surge uma nova questão: como elaborar o horário considerando o modelo híbrido?

O modelo híbrido é a combinação de aulas online e aulas presenciais, de forma simultânea. Mas como elaborar o horário escolar de acordo com esse novo cenário?

A primeira etapa é a definição de qual modelo será utilizado. Essa decisão varia bastante de escola para escola e deve ser levada em conta a realidade de cada uma

Em algumas escolas as aulas presenciais são transmitidas também pela internet para os alunos remotos. Nesse cenário não há mudanças no horário escolar e pode ser elaborado da forma tradicional, apenas alterando a quantidade de turmas, caso a mesma tenha sido aumentada em relação ao distanciamento social.

Mas e para as escolas que precisarão adotar o modelo híbrido devido as suas particularidades?

Nesse caso, o primeiro passo é a definição da forma de trabalho, ou seja, os dias que serão remotos e os dias que serão presenciais. A partir dessa definição, o horário precisará ser gerado considerando as restrições dos professores afastados, que somente poderão ser alocados nos dias remotos.

Já em outros casos as aulas remotas serão oferecidas em um turno diferente. Nesse caso para a elaboração do horário é necessário apenas diminuir a carga horária de cada série presencial, deixando as aulas remotas para o contra turno. Nessa situação é interessante também verificar se haverá aumento de turmas e/ou mudanças de dias.

Além disso, existem outras formas de modelos híbridos, que variam de acordo com cada realidade. O Cronos sabe que cada instituição de ensino possui particularidades bem específicas e por isso nosso time de especialistas está sempre pronto para auxiliá-las nesse novo cenário.

Sua escola está com dificuldades para a definição desse cenário e para a montagem do horário? Fale conosco pelo chat ou pelo e-mail atendimento@sistemacronos.com.br.

Estamos à disposição para te ajudar nesse novo cenário!

www.sistemacronos.com.br


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Como elaborar a grade de horários de acordo com o programa Inova Educação SP?


O Inova Educação foi criado pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo com o propósito de oferecer novas oportunidades para todos os estudantes do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio do Estado de São Paulo. O programa foi lançado em 2019, mas somente começou a ser ofertado agora em 2020.

A principal mudança desse programa foi a inclusão de uma aula a mais por dia, com um aumento de 15 minutos na carga horária diária. Dessa forma, as aulas que antes eram 6 por dia, agora são 7, com duração de 45 minutos cada.

Todas as disciplinas regulares foram mantidas e não houve a exclusão de nenhuma delas. E para completar a grade, 5 novas aulas foram incluídas, sendo 2 de “Projeto de Vida”, 1 de Tecnologia e 2 Eletivas, sendo essas últimas de escolha do próprio aluno.

Mas com toda essa mudança, como fica a elaboração do horário escolar?

No Sistema Cronos todas essas mudanças podem ser feitas de forma bem simples e rápida.

O primeiro ponto é o cadastro ou alteração da quantidade de aulas diárias de cada série. Essa informação é customizável pelo usuário na opção TURNO. Sendo assim basta cadastrar 7 aulas por dia nessa opção.

Feito isso o usuário deverá informar quais séries terão essa 7ª aula. Isso também pode ser feito pelo usuário diretamente no momento do cadastro ou alteração das Séries.

Após realizar o cadastro das novas disciplinas, o usuário alterará também a grade de horários da série, informando a carga horária das demais disciplinas e mais 2 aulas para a disciplina Eletiva, 2 aulas para a disciplina “Projeto de Vida” e 1 aula para Tecnologia.

O próximo passo então é realizar o cadastro dos professores dessas disciplinas e também as restrições deles, ou seja, os dias em que eles não podem dar aulas.

E como as disciplinas Eletivas poderão ser escolhidas pelos alunos, caso a escola opte por colocá-las sempre no mesmo horário, o sistema permite a utilização da funcionalidade Fixar Aulas. Dessa forma o gestor pode definir em qual dia e horários essas aulas ocorrerão.

Ao final, depois do cadastro das Turmas, o horário poderá ser facilmente gerado.

Lembrando sempre que o Cronos sempre considera todas as restrições informadas para os professores e é capaz de elaborar horários com qualidade em poucos minutos.

Ficou interessado? Acesse agora mesmo o Sistema Cronos e gere seu horário.

E se tiver alguma dúvida, estamos à disposição também via chat online ou pelo e-mail atendimento@sistemacronos.com.br.

Equipe Cronos